Close
Quero conhecer
Quero conhecer
Bankly 24/08/2020 15:33:00 3 min leitura

PIX: seria o fim dos boletos?

Entenda como a plataforma afeta esse modelo de pagamento.

Uma nova maneira de realizar pagamentos e transferências de forma instantânea foi anunciada e regulamentada pelo Banco Central. Sem dúvidas, o PIX tem sido o tema mais comentado das últimas semanas e continuará em evidência até o final do ano, quando ocorrerá, de fato, o lançamento e implementação.

O que muitas pessoas andam se perguntando é: o PIX significa o fim dos boletos ou TEDs?

Trouxemos aqui uma visão de negócio para esclarecer essa dúvida que você já pode ter se perguntado ou conhece alguém que gostaria de saber.

Acredita-se que o mercado de cartões está muito mais ameaçado em comparação com as TEDs e boletos, afinal pense na seguinte situação: aos finais de semana ou feriados, a única forma de você realizar um pagamento em algum estabelecimento é por meio do cartão. Mas, com a chegada do PIX, esse método de pagamento não será mais o único, já que irá “competir” com o pagamento instantâneo.

O dinheiro em espécie é outra forma de recebimento que pode ser considerada “ameaçada”. Atualmente 96% dos brasileiros seguem utilizando o dinheiro em espécie na maior parte de suas transações; o que é não é bem visto para o sistema financeiro. E isso, se dá por dois motivos: em relação a segurança, podem ocorrer roubos, por exemplo, além, do Banco Central ter um custo altíssimo para a impressão das cédulas e logística.

Mas, voltando aos boletos, esses ainda serão muito utilizados, principalmente por conta do “lastro” que ocorre na emissão de uma nota fiscal. O que ocorre também com as TEDS, dentro do B2B, afinal não perder a importância justamente por carregarem os dados do pagador. Imagine não ter essa possibilidade para realizar a conciliação dos pagamentos?

Até o final do ano muitas instituições de pagamento estarão dentro do PIX como facilitador de transferências e pagamentos instantâneos.